quinta-feira, maio 11, 2006

O Código da Vinci me decepcionou aos poucos!

Pessoal

Está para estrear nos cinemas do Brasil, precisamente no dia 19 de abril de 2006, o filme "Código da Vinci", motivado por este fato, resolvi escrever este post, para dizer o quanto esta obra me deixou extremamente decepcionado quando terminei sua leitura. Por que decepcionado? Explico: eu fui um dos últimos, senão o último, a lê-lo, entre o pessoal da minha sala na faculdade e entre os meus colegas de trabalho, sendo que via de regra todos que o leram vinham com o mesmo discurso: "ah, que o livro é maravilhoso", "...eu não conseguia parar de ler", etc., no entanto, quanto terminei sua leitura, veio o primeiro sentimento de decepção, a história me pareceu muito fantasiosa, todos os fantásticos eventos narrados, ocorreram no espaço de vinte e quatro horas, além disso, o final me pareceu óbvio demais, a impressão que eu tive era de estar lendo o roteiro de um típico filme de Hollywood. Mas ainda assim, pensei na época, ao menos serviu para obter algumas informações úteis, até então desconhecidas por mim. Achei tão relevantes "pseudo" informações que continuei a pesquisar os assuntos tratado por Dan Brown, e hoje a sensação que eu tenho é de decepção completa, sinto até mesmo ter sido traído, já que todos os dados trazidos pela figura, entram em três grandes grupos:

1º - são dados comprovadamente mentirosos, por exemplo na página 263, Sophie (no cinema esta personagem será interpretada pela atriz francesa Audrey Tatou) uma das protagonistas da trama faz a seguinte afirmação: "o governo francês, pressionado pelos padres, havia concordado em proibir um filme americano chamado 'A última tentação de Cristo'". Ocorre que o governo da França nunca restringiu a exibição do filme, o que pode ter acontecido é Dan Brown ter confundido este país com Chile ou Israel, (são países bem parecidos né?), porque estes sim proibiram, nunca a França;

2º - são incompletos, como exemplo pode-se citar a passagem em que Silas, o monge albino, está lendo um versículo bíblico, cuja redação, segundo o autor do livro é a seguinte: "Tu chegarás até este ponto e daqui não passarás.", quando na verdade é a seguinte: "Tu chegarás até este ponto e daqui não passarás, aqui se quebrará a soberba de tuas vagas"; e o terceiro grupo:

3º - não passam de lendas, esse é o exemplo mais fácil, e eu quase embarquei junto. Existe, uma lenda que fala que Maria Madalena chegou grávida à Gália (atual França) numa pequena embarcação furada, junto com algumas outras pessoas. Entretanto, tudo isso não passa de lenda, tão pouco confiável, quanto o relato contido na bíblia.

Estes, são apenas alguns exemplos dentre muitos outros que eu poderia citar. Portanto, ressalto a minha total indignação com este autor. Vale dizer ainda que em razão de eu ter buscado estas informações em outras fontes, esse livro para mim, perdeu todo o seu encanto. A partir de então, o encaro como mais um livro de ficção como tantos outros que existem por aí, e o pior, com uma históriazinha bem fraca...

8 comentários:

will.i.am disse...

e ainda axa q escreve bem

will.i.am disse...

hauahau

Anônimo disse...

Nice! Where you get this guestbook? I want the same script.. Awesome content. thankyou.
»

Omar disse...

If you really want some script, please, give your e-mail dresses

Fábio disse...

"perdeu o encanto???"
"encara como uma obra de ficção"
não entendi...
Você achou que O Código da Vinci era uma obra literária, uma fonte verossímel???
aiai...
mais um ateu sem causa.

Unknown disse...

Cada post que a gente lê

Paulo Jr disse...

E não é? Esse não sabe a diferença entre vinho e elixir paregórico.

Paulo Jr disse...

E não é? Esse não sabe a diferença entre vinho e elixir paregórico.