segunda-feira, junho 18, 2007

"Voto do relator enterra 'escroqueria' da mídia golpista contra Renan"

Esta é a manchete do jornal "Hora do Povo" referente ao período de 15 a 19 de junho último. Ainda na primeira página, porém um pouco abaixo, o jornal estampa a seguinte declaração do relator do processo movido em face do presidente do Senado, numa clara demonstração de indignação:

"A sua defesa [de Renan Calheiros] espanca cada uma das suspeitas que foram levantadas."

Antes de mais nada quero tratar dessa tal palavra "escroqueria", que até então eu nunca tinha ouvido ou lido em lugar algum. Por isso, após comprar o jornal, antes de ler a matéria em si, peguei o dicionário para saber seu significado, foi quando descobri que este termo ainda não está dicionarizado (ao menos pelos dicionários por mim pesquisados). A mais próxima é "escroque", que segundo o Aurélio on line, trata-se de um substantivo masculino, cuja origem remonta a palavra francesa "scroc" que significa "Indivíduo que se apodera de bens alheios por manobras fraudulentas". Assim penso que o jornal verbalizou o substantivo, talvez significando "fraude" mesmo.

Enfim, entrando no mérito da matéria, fiquei perplexo diante do que o jornal estava defendendo. Agora o MR-8, movimento controlador do jornal Hora do Povo, está no mesmo barco de pessoas do quilate do presidente do Senado "Cel." Renan Calheiros, por consequência, estão a bordo ao lado de figuras como o próprio relator do processo, amplamente citado na matéria, Epitácio Cefeteira, senador do PTB de Roberto Jeferson e Fernando Collor, pelo estado do Maranhão, terra na qual manda outro coronel nordestino, o ex-presidente José Sarney. Quem diria que um dia iríamos ver algo do tipo? A esquerda revolucionária se aliando à direita do esgoto. Gostaria muito de saber qual a motivação para o movimento defender um político como Renan Calheiros.

Lendo a matéria veiculada, é possível notar ainda, que o jornal, definitivamente, é o que temos de melhor no humor brasileiro. O que é muito triste. Chego a pensar, inclusive, que o MR-8 foi tomado por membros de organizações de extrema direita, cujo objetivo é desmoralizar a esquerda revolucionária, pois este jornal, há muito tempo vem agindo de modo que as grandes figuras do socialismo como Lênin, Trótsky, Marx, Lamarca e até mesmo o já lendário Eduardo Leite Bacuri se envergonhariam de ter os diretores do jornal como companheiros de ideologia.

Mais tarde eu volto para falar deste mutirão montado para salvar o presidente do Senado, Renan Calheiros.

4 comentários:

Cássio Augusto disse...

Então cara... nem o jornal escapou!!! e essa Renan ñ está cheirando nda bem... mas... os lobistas estão a postos!!! hehe

Anônimo disse...

hola,

acá nos perguntamos:? Cuál la razion que Hugo Chavez y Evo Morales fazen y dizen lo que quer con brazil y brasileños ainda baten palmas para el ditadores.

Evo Morales tomou na marra petrobras de brasileños y su presidiente aceitou muy calado y ainda diz que fue justo.

Hugo Chavez faz una propaganda muy ruin en mundo do proalccol brasileño y su presidiente ainda bate palmas para el ditador Hugo Chavez.

perdón nosa indescricion, más es muy dificil de entender porque brasileños tien tanto miedo de Hugo Chavez y Evo Morales.

la verdad es que si continuar asin Hugo Chavez y Morales conseguindo tudo de brazil na força con mucha facilidad, con cierteza su provincia de ACRE será también tomado na força y con cierteza su presidiente y brasileños van más una vez ficar caladitos y ainda bateren palmas.

perdón la sinceridad y portuñol.

Esteban Crustille
Córdoba

Omar disse...

Olá, Esteban, tudo bem?

Antes de mais nada quero te agradecer pelo comentário.
Depois, em primeiro lugar não considero Hugo Chávez ou Evo Moralez, ditadores. Ambos foram eleitos democraticamente, assim como Lula ou Nestor Kirschner foram, sem falar que ambos cumprem o que está previsto em suas constituições, se não concordamos com o que está lá, é outra história, mas como países soberanos eles têm o direito de elaborar suas próprias leis. Você não concorda comigo?
Sobre ter medo de Hugo Chávez ou Evo Morales, creio que esta não é a palavra ideal, prefiro dizer que temos respeito (e não se trata de eufemismo, viu?), o Brasil respeita a soberania de seus vizinhos, por isso, por mais que não concordemos com algumas medidas tomadas por eles, as respeitamos.
E sobre o Acre, ele foi comprado, não conquistado, então não acredito que algum dia algum boliviano venha a querer recuperá-lo.
Abraços e não se preocupe pela sinceridade, é isso que eu sempre espero encontrar aqui; e muito menos pelo "portunhol", você está bem melhor que eu, que nem assim consigo escrever.

Marcio Pimenta disse...

Olha só, eu fico espantado cada vez mais com o radicalismo. De ambos os lados. Me incomodava, mas agora não. São como pragas que sempre estarão presentes e resistentes a qualquer veneno.
Não contribuem para o debate, enfim.

Abraços!