sexta-feira, junho 22, 2007

Publicidade do advogado

Ao iniciar minha carreira na área advocatícia, diversas vezes me perguntei sobre o porquê dos advogados serem proibidos de fazer publicidade. Afinal como me tornaria conhecido, perguntava aos meus colegas. Aos poucos fui descobrindo o motivo para tal proibição, e agora vendo um anúncio produzido nos Estados Unidos me convenci por completo. Acho que advogado não deve fazer propaganda ostensiva de sua atividade mesmo.

Digo isso por conta de um outdoor de Chicago no qual aparece a foto de uma mulher em trajes bem sugestivos e de um homem musculoso com a frase: “Life’s Short. Get a Divorce”. Não sou bom em inglês, mas segundo tradução feita por um amigo significa: “A vida é curta. Divorcie-se”. (Veja o anúncio aqui)

3 comentários:

rosa disse...

rssssss, e o papa não se pronunciou a respeito? hahahhaha. Vamos dar o mérito a propaganda ficou muito boa e sugestiva rssssss

Marcio Pimenta disse...

Hehehehehehehe!!! Complicado não? Políticamente incorreta, mas no país dos "mercados", isso pouco importa.

Abraços!!!

FIKS disse...

Não se deve confundir uma propaganda que induza o cliente, com uma propaganda legítima. Essa proibição só visa perpetuar no mercado os mesmos. Houvesse essa proibição em outros ramos não teríamos as CASAS BAHIA, Ricardo Eletro,dentre outras.
O princípio da livre iniciativa, insculpido na nossa Constituição,deve ser obedecido por todos e a OAB, com outras entidades corporativas só se preocupam com o próprio umbigo.Afinal qual cliente não gostaria de ter uma oferta maiorde prestadores de serviço? O consumidor tem esse direito e aliado ao princípio da livre informação e livre concorrência pode exigi-lo em ação direta de inconstitucionalidade solicitando interpretação conforme do artigo 33, paraágrafo único da lei 8906.