sexta-feira, julho 14, 2006

Por que Lula será reeleito?

Eleições

Passada a euforia da Copa do Mundo, na qual a nossa seleção fez muito feio, voltamos ao nosso quotidiano, dirigindo agora nossas atenções ao segundo evento mais importante do ano - as eleições! Neste pleito tudo nos leva a crer que o atual presidente-candidato, Lulaluf, será reconduzido ao cargo, provavelmente ainda no primeiro turno, mas analisando tudo o que aconteceu desde aquela entrevista concedida pelo então deputado Roberto Jeferson ao jornal Folha de S. Paulo, qualquer cidadão menos esclarecido diria que tal conclusão é inacreditável. Então, pegando carona na estréia do novo filme do Super-Homem, que por sinal, estréia hoje, escolhi o título e o tema deste post. Por que o candidato do PT conta ainda com tanta força eleitoral? Será o nosso sol amarelo a fonte desta força? Neste post, eu pretendo analisar este fenômeno.
Não há qualquer dúvida que o maior reduto eleitoral do petista está concentrada nas classes D e E da população brasileira, e qual é a razão para isso? Em primeiro plano, nessa busca por respostas, cabe salientar que a média da população que recebe 1 salário-mínimo, está na casa de 27, 6, e analisando cada região individualmente, a média é a seguinte:

Sul: 18;
Sudeste: 20;
Centro-Oeste: 23;
Norte: 31;
Nordeste: 46.

Acrescente-se a isso, a constatação de que desde 2001 o salário-mínimo teve um reajuste real (isto é, descontada a inflação) de 24%, dessa forma, o trabalhador que sempre viveu com essa renda mínima, em 1994, ano em que o plano real entrou em vigor, comprava menos de uma cesta básica, algo em torno de 70%, hoje com um salário de R$ 350, compra até duas.
Além disso, desde 2001, a renda dos 10% mais pobres cresceu em média 23,3%, e a dos 20%, mais pobres, girou em torno dos 15%, isto é, o crescimento se compara ao verificado no China, país hoje, recordista em crescimento econômico.
Estes últimos dados refletem o resultado obtido através dos programas assistenciais implementados pelo governo federal ao longo desses anos. Atualmente, só na região nordeste, algo em torno de 11 milhões de brasileiros estão incluídos em algum programa total, ou fortemente subsidiado pelo Estado brasileiro.
Além disso, temos outro ingrediente: o impacto desses projetos sociais, afeta ainda outra parcela da população brasileira, para estas pessoas, a despeito de não estarem incluídas em algum destes projetos, esta é a forma mais apropriada para a erradicação da pobreza.
Outro ponto a ser ressaltado também, diz respeito à total desilusão da população com a classe política reinante nesse nosso "feudo", e o consequente crescimento da fatia do bolo populacional que começa a entender que político não precisa ser honesto, basta praticar a política do assistencialismo, ou seja, começa a valer a máxima:

"ladrões todos são, então eu voto em quem me ajuda!"

Agora analisando especificamente as eleições, note-se que em 2002 o presidente Lula venceu o primeiro turno com quase 40 milhões de votos, e venceu o segundo turno, com quase 53 milhões de voto, entretanto, deve-se salientar que nas últimas eleições, concorriam à vaga presidencial, mais dois candidatos competitivos, Ciro Gomes, e Anthony Garotinho, sendo que este último disputou o mesmo eleitorado lulista, ou seja, a polarização PT-PSDB está mais clara, e me parece que há uma divisão do eleitorado, na qual os mais ricos pretendem votar no PSDB, e os mais pobres, deverão votar em massa no petista. Será que alguém tem dúvidas de qual a classe mais numerosa? A meu ver estas são algumas da fontes do poder do nosso presidente, entretanto é provável que ainda existam outras.
Portanto, diante do que foi exposto, a menos que aconteça algo de muito extraordinário, entendo o nosso atual candidato-presidente Lulaluf, deverá navegar em águas tranqüilas, rumo à reeleição.

2 comentários:

Milena disse...

Nossa. já tinha um tempo que eu não visitava seu blog...
Pois então... Amo passar aqui, para me fazer um update, pq estando fora do país... Leios os jornais, mas não é aqueeeela leitura...
Gostei mto deste post... rapaz, vivemos de folia e caos... gente não sei se ö para rir, já que o pobre teve "aumento" de 23% no poder de acquisitivo, ou se choro com a triste realidade de que... lá vamos nós, mais uma vez, ver o Brasil andar que nem carangueijo...

Milena

Bru disse...

Ninguém merece o Lula ganhar de novo!! E o pior é que parece que é exatamente isso que vai acontecer mesmo ¬¬