terça-feira, maio 22, 2007

Qual a lógica da publicidade?


Como eu já disse antes, este blog tem sido de grande utilidade para mim, pois graças a Deus, nenhum dos leitores que costumam deixar seus comentários, passam por aqui para escrever aquelas baboseiras do tipo: "Muito legal seu blog, dá uma passadinha no meu!" ou ainda aqueles com forte apelo homossexual: "Agora que eu já entrei no seu, entra no meu, tá?" Quem deixa comentário desse tipo, sinceramente, merece passar um dia inteiro lendo os posts e os comentários que são feitos no blog do Reinaldo Azevedo!

Aqui, ao contrário do que é visto em alguns blogs famosões, como a "pérola" citada acima, os comentários não servem só para massagear o meu ego, eles sempre enriquecem o próprio post, como exemplo vale citar o texto em que eu trato da inteligência emocional, que para mim, é um termo ridículo, na verdade é o termo mais ridículo destes criados por esses consultores de RH que existem por aí. Neste post foram postados alguns comentários bem elucidativos - continuei achando ridículo, mas isso não vem ao caso - outro bom exemplo é o comentário feito pelo Seiji do Kiropo e Adiós Kitty, no post Os Super-Heróis e a Ideologia Pregada.

Antes de continuar, quero dizer desde já que desta vez, só desta vez, vou seguir o conselho da Mary e não vou me atrever a responder a pergunta do título. Bom, fiz toda essa introdução porque agora mais do que nunca espero que alguém entendido no assunto me ajude a entender um pouco deste mundo estranho que é o mundo da publicidade.

No caminho para o trabalho, pela janela dos ônibus eu costumo ver diversas placas de publicidade, já tem mais ou menos duas semanas que eu noto que numa delas tem uma loira estonteante e só hoje é que eu fui perceber bem no cantinho alguma coisa escrita, só hoje é que eu fui ver que se trata de propaganda de uma tal "Rosa Brasil" - não me pergunte do que se trata que eu não tenho a menor idéia - e mais nada. Não falam se fabricam roupa, calçado, ou qualquer outra coisa, a julgar pela foto, eu diria que se trata de uma casa de prostituição de alto nível!

Mas a questão é: isso funciona? Alguém vê aquele outdoor e sai correndo para comprar seja lá o que se venda sob esta marca?

Outra coisa que me intriga: por que tem tanta criança/bebê em propagandas por aí? Eu não aguento mais tanta criança em televisão, jornal, revista, etc, etc. Será que alguém vê uma foto de criança num cartaz e sai correndo dizendo: "Ah, que linda, vou comprar essa motossera!" Criança vende? Mulher bonita vende (ou se vende, não sei)?

Estão espalhados pela cidade ainda, um monte outdoors nos quais tem um sujeito com cara de idiota apontando o dedo para uns potes de Nescafé (eu acho). Ora, vai me dizer que isto vende?!

Não consigo acreditar que esse tipo de publicidade funcione, porém, se não funcionasse não estaria tão disseminado, então só me resta a obsessão por saber qual a lógica da publicidade. Você sabe?

5 comentários:

Alê disse...

Bom, agora que eu entrei no seu, entra no meu, tá? rsss
Saudade. ;)

catatau disse...

a da criança na propaganda de motosserra foi boa, hehehe

talvez a lógica da publicidade perpasse associar o produto que eles vendem com sensações agradáveis feitas por imagens. Mais ou menos como naquela piada em que o cara depois que morre é seduzido com uma grande propaganda para escolher o inferno, e depois...

Nisso, os bancos e cigarros são os campeões...

rosa disse...

Você tem filhos?
Senão tem é por isso que não entende as propagandas com crianças é enervante a quantidade de porcarias que se vende, e seu filho fica mãe compra pra mim, eles estão trasformando as criançãs em consumistas ou adultos frustados.

Caco disse...

A propaganda é feita para um público específico, com objetivos específicos e usando ferramentas específicas.

Se você não curtiu a propaganda, possivelmente você não faz parte do público alvo.

Ou a propaganda foi mal-feita.

Abraço & stay logical.

Marcos disse...

Bom, O que me intriga é esse papo de publicitário de que a "propaganda é a alma do negócio" e todo o discurso entorno da importância que criatividade tem para uma campanha publicitária. É claro que já houveram empresas que encheram o bolso de dinheiro por causa de uma propaganda, mas isto não é sempre que acontece; é bastante raro em relação ao número de propagandas que são feitas diariamente.

Traduzindo a lógica da propaganda:

"Propaganda é a alma do negócio" = quanto mais propaganda mais se vende...

"Criatividade" = propaganda que vende.

Juntando os dois significados fica:

Quanto mais as empresas fizerem propaganda mais chances terão os publicitários de encontrar a propaganda que vende de verdade e, enquanto que isso não acontece, enchem o bolso de dinheiro. Agora nós, simples consumidores, somos obrigados a viver com toda essa porcaria que é posta para vermos.