segunda-feira, fevereiro 12, 2007

Marcão e Gatuno em: A contradição do ateísmo.

Era mais de meia-noite e Marcão já estava solto no quintal, quando ele ouve alguém conversando. Uma das vozes lhe soava bem conhecida, a outra não. Era Gatuno em mais uma de suas tentativas de converter seus amigos. Marcão foi se aproximando de mansinho até sair em disparada na direção dos gatos, neste momento o amigo de Gatuno se assusta e desaparece. Gatuno na maior tranquilidade, olha para o cachorro e lhe indaga sobre o porquê daquilo, ao que o cachorro responde:

- Vim salvar o seu amigo! Com certeza ele está me agradecendo agora. Esse seu papo crente é muito chato, Gatuno!

- Prá você pode até ser chato, mas para ele não estava sendo, isso eu te garanto. Responde o gato, indignado.

- Gatuno - pergunta Marcão - quantas vezes eu vou ter de falar que Deus não passa de uma mera invenção humana?

- Invenção humana!! Hahaha...como os cachorros são burros mesmo!!!! Ironiza Gatuno.

- Isso mesmo: invenção humana. Quer uma prova maior de que Deus não existe do que o fato de nós, cachorros, passarmos o dia inteiro presos a uma coleira? Na real, Deus foi criado quando algum ser humano preguiçoso, decidiu que não iria mais trabalhar, então criou uma figura, super poderosa, prá tomar dinheiro de otários, como você.

- Sabe o que eu penso, Marcão? Que eu não tenho fé para ser ateu, por isso creio em Deus!

- Fé para ser ateu?? Acho que a bíblia tá fundindo o seu cérebro, já pouco desenvolvido. De qualquer forma, vai lá, Gatuno: me apresente uma única prova da existência desse seu Deus!

- O ateísmo é bem contraditório, Marcão, afinal como você mesmo acabou de resumir, essa doutrina que você defende com unhas e dentes, diz que só se deve aceitar como verdade aquilo que a razão pode comprovar empiricamente. Ocorre que esta doutrina não apresenta nenhuma prova convincente para dizer - "Deus não existe!" E o pior é que vocês não param por aí! Vocês dizem que como não existe qualquer prova da existência de Deus, por este motivo, Ele não existe. Ora, Marcão, isso é uma forma de "apelo à ignorância"! A falta de provas não é uma prova! Ainda que na sua concepção, não existam provas da existência de Deus, isso não é uma prova que Ele não exista! Enfim, esses supostos ateus, são tão "crentes" quanto eu ou qualquer um da minha igreja.

- E a recíproca é verdadeira - interrompe, Marcão, já pouco disposto a continuar a conversa - não é porque eu não provo que Deus existe, que ele, automaticamente, passa a existir.

- Sim, por isso eu tenho fé! Responde, Gatuno, convicto.

- Eu não tenho fé, isso é coisa prá tipos como você, Gatuno. Eu sei que Deus não existe. Se existe, então me explica por que ninguém mais consegue falar com ele como nos tempos bíblicos?

- Os tempos são outros, Marcão, além disso, você está querendo mudar o foco da discussão. Aceitar que o mundo se originou de uma explosão, por exemplo, demonstra que o sujeito tem mais fé do que qualquer teísta jamais cogitou ter. Não esqueça, Marcão, daquele antigo princípio matemático - que por falar nisso, é resultado da razão, a mesma razão que você eleva a uma condição quase Divina - no qual se afirma que 0 X 0 (zero vezes zero) é igual a 0 (zero). Em outras palavras, do nada, nada surge. Então, como dizer que o mundo foi simplesmente auto-gerado?

- Se é assim, eu quero que Deus venha agora aqui e fale comigo! Desafia, Marcão.

- De novo isso, Marcão? Nós já falamos sobre isso antes, além do mais, com isso você só prova que não conhece o poder glorioso do nosso Senhor...

- Pode parar, pode parar, com a sua pregação sacal, Gatuno. Guarde isso para quem tem saco prá te ouvir, porque eu não tenho. E agora me dá licença que eu tenho coisas mais interessantes prá fazer.

- Pode ir, mas pense nisto. O ateísmo é altamente, contraditório. Encerra Gatuno.

5 comentários:

Cássio Augusto disse...

Então... questões de Fé são sempre complicadas... afinal... queira ou não... tdos os lados são fundamentalistas!!!

João disse...

Muito bom seu blog. gostei tanto da postagem que fiquei com vontade de colocar no meu, e é claro, vou citar o autor e fonte. Só se você autorizar.

Já fiz este questinamento com um ateu que conheço, e eu percebi que ele tem muito mais fé do que eu
Parabéns pelo blog

Leon K. disse...

Você escreve bem, mas sugiro que fale mais de política do que de religião. O ateísmo não é um dogma, e quem (ateu) assim o vê é porque ainda não conseguiu responder às contradições a que nossa consciência nos coloca.

Afora isso... ótimo blog.

Leandro Ilek disse...

Concordo que a falta de provas não é uma prova, entretanto, deve se começar pela primeira afirmação, e não pela segunda.
1. afirmação: Deus existe.
2. afirmação: Deus não existe.

A 1. afirmação, para ser válida, precisa ter um minimo de logica cientifca e base empirica: fotos, videos, vestígios reais e não dedutiveis por fé. Dada a falta de provas (como nesse caso), vem a 2. afirmação: [devido a falta de provas, concluimos que] deus não existe. Voltando a estaca zero, começa-se a ciencia.

Anônimo disse...

Sim é verdade nos tempos de hj é preciso fé para ser ateu.
Mas há religiões que ja são comprovadamente mentira,como a cristã, pois muitos atos citados na biblia não so não deixaram vestigio como também há vestigios que só seriam possiveis se eles não tivessem ocorrido(como é o caso do diluvio)
O ateismo so comprova a não existencia de um conjunto de deuses, mas há outros que passam sem comprovação nem de sua existência nem do contrário.
Sendo assim o ateismo, a medida que as religiões vão mudando e se tornando cada vez mais aceitaveis cientificamente, não responde a pergunta: Deus é uma invenção, ou uma entidade mal interpretada.
Uma vez que nossas mas interpretações(ou até invenções) poderiam ter tirado a credibilidade de um fato.