quarta-feira, dezembro 13, 2006

Você é normal?

Algumas pessoas ao se manifestarem sobre algum assunto têm sempre aquele pé atrás, cultivam um certo receio em desagradar seu ouvinte. A partir desta constatação, foi criada a expressão "politicamente correto", ou seja, deve-se evitar qualquer ato que possa ser, ainda que minimamente, ofensivo para determinadas pessoas ou grupos. Isso, como o Marcio demonstrou, já está sendo pregado como tática de sobrevivência no mundo corporativo. Aqueles que gostam de posar como intelectuais, mas que na verdade não passam de meros palpiteiros bem remunerados, estão espalhando que o melhor meio de alcançar o sucesso na carreira é permanecer a vida inteira sem formar a própria opinião, caso contrário ,sua vida profissional pode estar sempre em risco.

Note ainda, que grande parte das pessoas leva a vida numa constante busca por aprovação. Seus atos e suas palavras são friamente calculados para agradar. Quem tem um blog sabe bem disso. Quantos comentários são do tipo: "Gostei do seu blog" ou ainda "Nossa, você escreve muito bem"? É claro que muito provavelmente quem posta coisas deste tipo, não leu sequer uma linha do tal post maravilhoso. Mensagens deste tipo são tão maçantes que a dona de um blog que a julgar pelo seu estilo, adoraria receber comentários deste quilate, já se encheu, apagou o seu "diário virtual" e está pedindo para não deixarem este tipo de mensagem na sua caixa de comentários.

Eu detesto gente que tem essa fixação por ser aceita pela "panelinha", por isso sempre que posso tento me distinguir, fugindo desta previsibilidade.

Em se tratando de comentar em blogs, acredito nunca ter feito um que se resumisse a um elogio vazio ao texto ou ao autor, poucas vezes concordo com o que leio, muitas vezes discordo mesmo concordando, só para polemizar, outras vezes critico o autor, pois sei que ele vai ser muito elogiado pelos outros comentaristas, só para ele não tirar os pés do chão.

Enfim, eu gosto mesmo é de estar sempre "testando" a reação das pessoas ao ouvirem (ou lerem) algo inesperado. Uma vez uma colega de trabalho chegou no escritório dizendo que voltara do almoço com uma dor "estranha" no céu da boca, todos na sala se entreolharam, com um sorrizinho contido, como eu não podia perder a oportunidade soltei:

- Tem certeza que você foi almoçar?

A moça ficou furiosa, passando um bom tempo sem falar comigo.

Pouco tempo atrás, acredito chegado o mais longe até hoje neste caminho perigoso; uma amiga virtual, num chat do Orkut disse estar se sentido mal porque o namorado terminara o relacionamento que eles mantinham (ou outra coisa do tipo), eu tinha certeza que todos ali iriam procurar consolá-la, com aquele velho papo de sempre, "Você é boa demais para ele" ou "Ele deve ser homossexual" (no que não fui desmentido), porém, eu queria fugir do lugar comum e logo disse:

- Será que ele desistiu de continuar com você por você ser uma pessoa insuportável?

Pelo que percebi ela não gostou muito, mas não teve a mesma atitude daquela minha colega.

Pessoas como eu podem ser consideradas excêntricas, entretanto, como já foi divulgado pela revista Época "aqueles que conseguem seguir o próprio caminho vivem muito melhor", além de concluir que "os excêntricos [são] mais seguros, menos estressados e mais felizes. Por isso, tendiam a viver mais." Isto significa que irei viver muito.

7 comentários:

Teste de Blog do M�rcio Pimenta disse...

"...quis fazer um blog engraçado mas não consigo..." Hahaahahahah já ri muito aqui e hoje com a excelente referência do meu texto as situações que você descreve, pude rir mais ainda.

Parabéns!

http://marciopimenta.blogspot.com/

Caco disse...

Você é afiadíssimo, meu caro.
Mas ainda continuo preferindo este tipo de post seu, crítica ferina, a algumas dissertações que você faz. Você é um observador mordaz inato. Quando você só descreve, você é mediano, quando você opina, aí aparece 'o' cara.
Abraço.

LIMA disse...

Até hoje, eu achava que era "normal", mas agora pintou uma incerteza.
No seu último post fiz alguns elogios ao texto e ao seu autor, pela habilidade e lucidez com que escreve, embora tenha errado a palavra "claÚsula" duas vezes, o que atribuí, naturalmente, a um equívoco de digitação, mas procurei me fixar nas virtudes, com sempre faço ... (pausa)
Deixa eu ver se aprendi !!!
Neste post você fugiu do tema, o texto não corresponde ao título, você não escreveu sobre "Você é normal?". Eu precisava saber se era! Rsrs. Um abraço

Omar disse...

Márcio vc já de muita risada aqui? Isso é bom ou ruim? rs

Marcos

Gostei dessa sua crítica, o q já não é novidade, pois pouco depois de criar este blog, vc disse q a minha escrita era muito formal e rebuscada, desde então procurei seguir o seu conselho à risca. Agora não posso dizer q vou deixar de fazer as minhas dissertações, pq eu gosto disso, mas prometo q vou tentar sair da mediocridade. Obrigado por seus toques, q são os melhores q recebo.

Lima

Vc não achou esse post esquisito? O q aconteceu é q eu queria escrever um post, em pouco tempo, mas não tinha assunto, então resolvi por na tela o q ia surgindo na mente, e saiu isso! Realmente, na introdução e no corpo do texto, fugi um totalmente do tema, só no final q voltei a ele. Esse foi um post meio anárquico mesmo.

Quem dera todos os comentários q recebo fossem deste nível.

plagiador disse...

num tem vergonha nessa sua cara suja???

"...fugir do lugar comum"

num presisso nem falar neh...

e outra coisa...
ninguem se importa com oq vc disse ou deixou de disser a suas namoradinhas virtuais...

mas com uma coisa eu concordo:
realmente vc se tornou uma mininha de 15 anos.

e outra coisa isso aki num eh um forum pra vc ter q responder todos os post's.

Mary disse...

Nossa, adorei seu blog! Você escreve muito bem, esse post tá maravilhoso!

Depois dá uma passada no meu, um beijo!

Mary disse...

Já tava com saudade do Plagiador hehe.

Li o post acima e esse aqui. Espero que ache o comentário :)

Primeiro queria dizer que admiro a sua decisão de montar seu próprio escritório. Poucos, muito poucos, teriam a coragem.
Também queria dizer que admiro a sua sinceridade e respeito suas opiniões, apesar de algumas delas estarem completamente equivocadas (você sabe do que eu estou falando :P)

beijão e feliz 2007